MAGODALUZ

Casa da Luz
Cursos
Agenda
Atendimentos Gratuitos
Indicador Profissional


Fraternidade Branca
Mestres Ascensionados
Implantes
Cromoterapia
Chakras
Dimensões de Consciência
Manual para Ascensão
Corpo de Luz
O Rosto do Anjo
Kryon
O Caibalion
Atlantida
Crianças Índigo
Elementais da Natureza
Crianças Cristal
Mantras
A Nova Terra

Nestes dias e época, uma transição está ocorrendo na Terra. Está esboçando-se uma nova consciência que cedo ou tarde tomará forma. Como acontecerá exatamente esta transição, que forma tomará, não está determinado. O futuro é sempre indeterminável. O único momento realmente revelado é este: O Agora. Do conhecido do Agora, abrem-se incontáveis possíveis caminhos, uma rede infinita de futuros possíveis.

Apoiando-nos no passado, podemos predizer que um determinado futuro é mais provável que outro, mas a escolha é sempre de vocês. São vocês que decidem se permitem que o passado determine seu futuro! As predições estão sempre apoiadas em probabilidades. As probabilidades estão relacionadas com o passado. No poder que possuem como humanos está a possibilidade de romper com o passado, para estabelecer um caminho diferente. Vocês são dotados de livre-arbítrio. Têm o poder de transformar, de recriar a si mesmos. Nesse poder reside sua divindade. É o poder de criar do nada. Este poder divino pertence à verdadeira essência de quem são vocês.

Falando destes dias e épocas como uma etapa de transição, nunca esqueçam que vocês são os mestres de sua própria realidade. Não existe tal coisa de ’Plano destinado’ ou um Poder Cósmico que rege seu caminho de alma individual ou seu poder individual para criar sua própria realidade. Não funciona assim.

Cada alma sobre a Terra experimentará esta transição do modo estabelecido por suas predisposições internas. Há muitas realidades. A realidade escolhida vai responder a suas necessidades interiores e desejos.

O que faz este tempo (1950-2070, aproximadamente) especial é haver dois tipos de ciclos diferentes de consciência chegando ao fim: um ciclo pessoal (ou: uma série de ciclos pessoais) e um ciclo planetário.

O término desses ciclos coincide, portanto um reforça o outro. Por parte da humanidade, o fim de seu ciclo pessoal de vidas na Terra está perto. A maioria das almas envolvidas nessa consumação são Trabalhadores da Luz. Falaremos com mais detalhes a respeito deste grupo de almas trabalhadoras da luz. (Ver Trabalhadores da Luz I, II e III).

Aqui, gostaríamos de explicar a natureza deste ciclo pessoal: o que significa ir através dele e qual é o objetivo de viver todas estas - bastante complicadas - vidas sobre a Terra.

O ciclo kármico pessoal

As vidas terrestres que vocês experimentam formam parte de um ciclo maior de suas almas. Este ciclo foi estabelecido para lhes permitir experimentar completamente a dualidade. Vocês - dentro deste ciclo - experimentaram como é ser homem, ser mulher, estar saudável e doente, ser rico ou pobre, ser 'bom' e 'mau'.

- Em algumas vidas, estiveram intensamente envolvidos com o mundo material, como, por exemplo, um granjeiro, um trabalhador ou um artesão.

- Em outras, foram orientadas espiritualmente e tiveram uma forte conscientização de suas origens espirituais.

- Naquelas vidas, viram-se atraídos por vocações religiosas.

-Também houve vidas nas quais exploraram o mundano domínio do poder, da política, etc..

- Podem ter tido vidas dedicadas à sua expressão artística.

Freqüentemente, as almas tendem a especializar-se em algo no curso de todas estas vidas. Isto pode ser claramente reconhecido em pessoas que possuem um dom natural em uma área determinada. Parece que têm aí, desde criança, um potencial que somente precisa ser tocado no momento oportuno para se desenvolver facilmente.

As almas dos Trabalhadores da Luz muito freqüentemente são atraídas para vidas religiosas e viveram numerosas vidas como monges, monjas, sacerdotes, xamãs, bruxas, espiritualistas, etc. Estiveram inclinados a serem intermediários entre os mundos material, físico e os reinos espirituais. Portanto, desenvolveram uma 'habilidade' nestes campos. Quando vocês sentem este chamado, este forte impulso para envolver-se com a espiritualidade, que não se adapta à sua vida diária normal, pode ser um sinal de que fazem parte desta família de Trabalhadores da Luz.

Viver na Terra lhes dá uma oportunidade de experimentar inteiramente como é ser um humano. Agora, poderiam perguntar: o que tem de tão especial ser um humano? A experiência humana é não só diversa, quanto intensa. Quando vocês vivem uma vida humana estão temporalmente imersos em um pesado, angustiante campo de sensações físicas, pensamentos e sentimentos.

Por causa da dualidade inerente a este campo, há grande contraste e intensidade em suas experiências. Muito maiores (o contraste e a intensidade) que quando vocês estão nos planos astrais, como vocês o chamam. (Estes são os planos nos quais entram depois que morrem e onde permanecem ‘entre as vidas’).

Deve ser difícil para vocês imaginar isso, mas muitas entidades em nosso lado adorariam estar em seu lugar. Serem humanos, ganhar experiência humana os encantaria. A experiência humana tem uma realidade cujo valor é incalculável para eles. Embora eles possam criar incontáveis realidades pelo poder de sua imaginação, isto lhes dá menos satisfação que a criação de uma realidade 'real' na Terra.

Sobre a Terra, o processo de criação é freqüentemente uma luta. Vocês peculiarmente encontram uma espécie de resistência em fazer realidade seus sonhos. O tipo de criação mental no mundo astral é muito mais fácil. Não há atraso entre pensar algo e sua verdadeira criação. Além disso, no plano astral, podem criar qualquer realidade que quiserem ou puderem pensar. Não há limites. No momento que vocês imaginam um jardim encantador, está aí para que vocês entrem.

Dar nascimento a uma idéia na Terra e torná-la realidade no mundo material, é um grande esforço. Exige um sério propósito, perseverança, clareza mental e confiança. Na Terra, vocês têm de lidar com a lentidão e tenacidade do mundo material. Vocês têm de lutar com seus próprios impulsos contraditórios, com as dúvidas, com o desespero, com a falta de conhecimento, com a falta de confiança, etc.

O processo de criação pode ser obstruído ou até falhar por causa de qualquer destes elementos. Mesmo com os problemas potenciais e os erros, tudo faz a experiência de vida terrestre ser tão valiosa. Neste processo, os desafios encontrados são seus maiores mestres. Dão à sua experiência terrestre uma dimensão tal que a faz muito mais profunda e ampla que o fácil processo de criação nos planos astrais. Esta facilidade engendra insignificância. (Voltaremos sobre este tema mais abaixo). As entidades astrais, que ainda não experimentaram vidas sobre a Terra, sabem e entendem isto.

Vocês com freqüência se desanimam, se desesperam pela não condescendente natureza de sua realidade. Muito freqüentemente, a realidade não corresponde a seus desejos e esperanças. Muito freqüentemente, seus propósitos criativos parecem acabar em dor e desilusão. Entretanto, encontrarão a chave da paz e a felicidade em algum ponto. Vocês a encontrarão em seu próprio coração. E quando o fizerem, a alegria que lhes advirá não será igualada por nada criado nos planos astrais. Será o nascimento de sua mestria, de sua divindade. O êxtase que experimentarão ao despertarem sua divindade lhes proverá o poder de curar-se a si mesmos. Este amor divino os ajudará a recuperar-se das feridas profundas que sofreram através de suas vidas na Terra.

Depois disto, serão capazes de ajudar a curar outros que tenham atravessado as mesmas provas e dificuldades. Reconhecerão sua dor. Vê-la-ão em seus olhos. E serão capazes de guiá-los em seu caminho para a divindade.

O propósito de viver através da dualidade

Por favor, não subestimem o significado de suas vidas na Terra. Vocês pertencem à mais criativa, avançada e valente parte de Deus (Tudo o Que É). Vocês são exploradores do desconhecido e criadores do novo. Suas explorações através do reino da dualidade servem a um propósito que está além de sua imaginação. É difícil explicar-lhes o profundo significado de suas viagens, mas queremos dizer-lhes que vocês criaram um novo tipo de consciência, uma que não existia previamente.

Esta consciência primeiramente foi difundida por Cristo, quando esteve na Terra. Esta consciência, que chamaremos Crística, resulta de uma alquimia espiritual. Alquimia física é a arte de transformar chumbo em ouro. Alquimia espiritual é a arte de transformar energia escura na "terceira energia", o ouro espiritual presente na energia Crística.

Por favor, entendam que não estamos dizendo que o propósito é transformar escuridão em luz, ou mau em bom. Escuridão e Luz, mau e bom, são opostos naturais; um existe graças ao outro.

A alquimia espiritual introduz uma 'terceira energia', um tipo de consciência que abrange ambas as polaridades através das energias de amor e compreensão. O verdadeiro propósito de sua viagem não é fazer com que a Luz conquiste a Escuridão, mas ir além destes opostos e criar um novo tipo de consciência, a qual possa manter a unidade tanto diante da luz como diante da escuridão. Explicaremos este ponto bastante difícil por meio de uma metáfora.

Imaginem que vocês são mergulhadores em busca de uma pérola em mar profundo. Uma e outra vez mergulham no oceano para achar esta pérola única, da qual todo mundo fala, mas ninguém realmente viu. Há rumores de que mesmo Deus, o Principal Mergulhador, nunca tocou tal pérola.

Mergulhar no oceano é perigoso, uma vez que se podem perder ou ir às suas profundezas e não conseguir mais respirar. Ainda assim, vocês persistem e mergulham neste oceano uma e outra vez, porque estão decididos e inspirados. Estão vocês loucos?

Não, vocês são exploradores do novo.

O segredo é: no processo de achar a pérola, vocês a estão criando. A pérola é o ouro espiritual da consciência Crística. A pérola são vocês, transformados pela experiência da dualidade.

Temos aqui um verdadeiro paradoxo: ao explorar o Novo, vocês o estão criando. Vocês passaram a ser a pérola da criação de Deus.

Deus não tem outro modo de fazer isto, porque o que vocês vão encontrar, ainda não existe: tem que ser criado por vocês. Por que estaria Deus tão interessado em criar algo novo? Permita-nos expor isto da maneira mais simples possível.

Primeiro: Deus é inteiramente BOM. Houve bondade em cada lugar e tudo ao redor. Na realidade, era só bondade, porque nada havia além disso, as coisas eram estáticas. Sua criação carecia de vitalidade, carecia da possibilidade de crescimento e expansão. Poder-se-ia dizer que estava bloqueada.

Para criar mudança, para criar uma oportunidade de movimento e expansão, Deus teve que introduzir um Elemento em sua criação que fosse diferente da Bondade que impregnava tudo. Isto foi muito difícil para Deus, pois como podem vocês criar algo que não são vocês? Como pode a Bondade criar Maldade? Não pode. Portanto, Deus teve que usar um truque, por assim dizer. Este truque se chama IGNORÂNCIA.

Ignorância é o elemento que se opõe à Bondade. Cria a ilusão de estar para fora da Bondade, ou estar separado de Deus. "Não saber quem são vocês" é o incentivo atrás da mudança, crescimento e expansão em seu universo. Ignorância alimenta o medo, o medo alimenta a necessidade de controle, a necessidade de controle alimenta a luta pelo poder: E, assim, vocês têm todas as condições para que o "Mal" prospere. Estabeleceu-se o cenário para a batalha entre o Bem e o Mal.

Deus necessitou da dinâmica dos opostos para 'desbloquear' sua criação. Deve ser muito difícil para vocês poderem compreender, diante de todo o sofrimento causado pela ignorância e pelo medo, mas Deus colocou grande valor nestas energias, pois elas Lhe deram um modo de ir além de Ele/Ela.

Deus pediu a vocês, que pertencem a sua mais criativa, avançada e valente parte de SI MESMO, que tomassem ‘o véu da Ignorância’. Com o objetivo de experimentar a dinâmica dos opostos o mais completamente possível, vocês foram temporariamente mergulhados em esquecimento sobre sua verdadeira natureza. Vocês consentiram em dar este salto para a ignorância, mas isso também foi coberto pelo “véu do esquecimento.”

Portanto, agora vocês freqüentemente amaldiçoam a Deus por estar nesta situação: os sofrimentos, a ignorância - e nós os entendemos. Em essência, vocês são Deus, Deus é vocês.

Apesar de todos os problemas e pesares, no âmago de vocês ainda existe uma espécie de maravilha e excitação acerca de viver na dualidade, quanto a experimentar e criar o Novo. Isto é o entusiasmo original de Deus, a razão pela que ele começou esta viagem através de vocês em primeiro lugar.

Quando vocês começaram sua viagem, enfrentaram o Mal (medo, ignorância) com apenas uma vaga lembrança do Bem (Lar) em suas mentes. Começaram a batalhar contra o medo e a ignorância, enquanto tinham saudades do Lar. Entretanto, vocês não retornarão ao Lar no sentido de retornar a um estado em seu passado, pois a criação modificou-se por causa de suas viagens.

No final de sua viagem, vocês terão expandido a bondade e a maldade, a luz e a escuridão.

Terão criado uma terceira energia, a energia Crística, a qual abrange e transcende a ambas. Terão expandido a criação de Deus. Serão a Nova Criação de Deus. Deus terá chegado além DELE/DELA, quando a consciência Crística tiver nascido completamente sobre a Terra.

A consciência Crística não existia antes da "experiência humana". A consciência Crística é a consciência de alguém que viveu a multifacetada experiência da dualidade, chegou ao fim com ela, e emergiu 'do outro lado'.

Esse alguém chegará a ser o habitante da Nova Terra. Deixará a dualidade. Reconhecerá e abraçará sua própria divindade. Chegará a ser um com seu Ser divino. Mas seu Ser divino será diferente de antes; será mais profundo e mais rico que a consciência com a qual ele nasceu. Ou poderíamos dizer: Deus terá enriquecido a SI MESMO, viajando através da experiência da dualidade.

Esta história está simplificada e distorcida, como algo distorcido pela ilusão do tempo e da separação. Esta ilusão serviu a um valioso propósito. Mas chegou o tempo de superá-los. Por favor, tratem de sentir a energia por detrás de nossas palavras, histórias e metáforas.

Esta energia é, em essência, vocês mesmos. É a energia de seus futuros Seres Crísticos, que está falando através de mim, Jesus. Estamos esperando-os para que se unam a nós.

Como superar a dualidade (a culminação do ciclo kármico)

Seus ciclos terrestres de vida finalizam quando o jogo da dualidade já não se sustenta em vocês. É essencial para o Jogo dualístico que se identifiquem com uma posição particular no campo do jogo das polaridades. Vocês se identificam a si mesmos sendo: pobres ou ricos, famosos ou humildes, homem ou mulher, herói ou vilão. Na realidade, não importa muito ‘o que’ vocês estejam jogando. Enquanto se sentirem os atores da cena, a dualidade ainda será um forte apoio para vocês.

Isto não está mal, obviamente. Em certo sentido, pensou-se que seria assim. Desejou-se que esquecessem seu verdadeiro ser. Para experimentar todos os aspectos da dualidade, teve-se a intenção de que reduzissem sua consciência a um papel particular no Drama da vida na Terra.

E jogaram bem. Ficaram tão envolvidos em seus papéis que esqueceram completamente a aspiração e o propósito de começar a atravessar este ciclo de vidas. Esqueceram-se tanto de si mesmos que tomaram os jogos e dramas da dualidade como a única realidade existente. No final, isso os torna muito solitários e cheios de medo. Não surpreende, já que o verdadeiro jogo da dualidade, como se apontou na seção anterior, está apoiado em elementos de ignorância e medo.

Para compreender os trabalhos da dualidade em sua vida diária, gostaríamos de mencionar alguns traços típicos do jogo da dualidade.

Características do Jogo da Dualidade

1) Suas vidas emocionais são essencialmente instáveis. Não existe uma âncora emocional, já que estão sempre "pra cima" ou "pra baixo" de um modo particular. São irados ou indulgentes, intolerantes ou generosos, depressivos ou entusiastas, felizes ou tristes. Suas emoções flutuam permanentemente entre os extremos. Acreditam ter somente um limitado controle sobre estas flutuações.

2) Estão intensamente envolvidos com o mundo externo. É muito importante para vocês o julgamento das outras pessoas. Sua auto-estima depende do que o mundo exterior (sociedade ou entes queridos) pensa a respeito de quem são vocês. Estão tratando de cumprir seus padrões de correto ou incorreto. E fazem-no muito bem.

3) Possuem opinião formada sobre o que é bom e o que é mau. O fato de julgar lhes dá um sentimento de segurança. A vida está muito bem organizada, quando as ações, pensamentos ou pessoas estão divididas em correto ou incorreto.

É comum a todas estas características que em tudo que fazem ou sentem, vocês não estão realmente presentes. Sua consciência fica nas camadas externas de seu ser, onde é conduzida por modelos de pensamento e comportamento orientados pelo medo.

Permita-nos novamente dar outro exemplo. Ao acostumarem-se estar lindos e agradáveis todo o tempo, estão exibindo um ‘modelo de comportamento’ que não nasce em seu ser interior. Na realidade, vocês estão suprimindo sinais de sua parte mais interior. Estão tratando de cumprir as expectativas do outro, a fim de não perder seu amor, admiração ou cuidado. Estão reagindo por medo. Estão limitando-se em suas expressões. Aquela parte de vocês que não é expressa viverá, de qualquer modo, sua própria vida, escondida de si mesmo, criando insatisfação e esgotamento em seu ser. Ira e irritação têm de estar presentes em vocês, e disso ninguém é consciente, sequer vocês!

O modo de sair deste estado de abnegação é estabelecer contato com as partes suprimidas e escondidas dentro de vocês. Entrar em contato com suas partes suprimidas e escondidas não é difícil, pois não requer habilidades específicas ou conhecimento. Não façam com que o 'ir para dentro' seja um processo difícil, que outros tenham de ensinar-lhes ou fazer por vocês. Podem fazê-lo por si mesmos e acharão como fazê-lo. Motivação e intenção são muito mais importantes que "habilidades" e "métodos". Se realmente tentarem o autoconhecimento, se estiverem decididos a ir fundo dentro de vocês e mudar os pensamentos de medo e as emoções que bloqueiam seus caminhos para uma vida completa e feliz, vocês o conseguirão, seja qual for o método usado.

Depois de termos dito o que dissemos acima, gostaríamos de oferecer uma simples visualização simbólica que pode ajudá-los a conseguir estar em contato com suas emoções.

Por um momento, relaxem os músculos dos seus ombros e pescoço, sentem-se eretos e coloquem seus pés planos no chão. Respirem profundamente.

Imaginem-se caminhando sob um céu azul e completamente limpo. Ouçam os sons da natureza e sintam o vento no seu cabelo. Estão livres e felizes. Mais adiante, de repente, vêem várias crianças correndo em sua direção. Estão se aproximando. Como seu coração reage a esta visão?

Logo as crianças estão na sua frente. Quantas são? Como os vê? São meninos, meninas, ou ambos?

Diz olá a todos. Diga-lhes como está feliz em vê-los. Logo você se dirige a uma dessas crianças em particular. Ela o está olhando nos olhos. Ele ou Ela tem uma mensagem para você. Está escrito nos olhos da criança. Pode lê-los? O que quer dizer a você? Está lhe entregando uma energia que você necessita agora. Nomeie a energia que esta criança interior veio trazer-lhe e não a julgue. Simplesmente agradeça a ela e imediatamente libere a imagem.

Sintam a terra firmemente sob seus pés outra vez e respirem profundamente por um instante. Vocês neste momento se conectaram com uma parte escondida de vocês mesmos.

Podem retornar a esta cena todas as vezes que quiserem e, talvez, falar com as outras crianças também.

Indo para dentro de si mesmos e estabelecendo contato com as partes escondidas e suprimidas de vocês mesmos, estão se tornando mais presentes. Sua consciência está se elevando sobre os modelos de pensamento e comportamento motivados pelo medo que vocês tiveram, obviamente, por tanto tempo. Estão se tornando responsáveis por si mesmos. Tomam como suas a mágoa, irritação e ferida internas, como um pai toma seus filhos. Descreveremos este processo com muito mais detalhes em outro momento. (Ver Trabalhadores da Luz III).

Características da dualidade liberada

1) Escutar a linguagem da alma, que fala através das emoções.


2) Atuar apoiando-se nesta linguagem e criar as mudanças que a alma deseja realizar.

3) Valorizar o tempo em que estão completamente sozinhos, já que só em silencio é possível ouvir os sussurros da alma.

4) Questionar a autoridade dos ‘modelos de pensamento’ ou ‘regras de comportamento’ que bloqueiam a livre expressão da verdadeira inspiração e aspiração.

O ponto decisivo para abandonar a dualidade

Seu ciclo de vidas na Terra chega ao fim, quando sua consciência é capaz de sustentar todas as experiências da dualidade em suas mãos, enquanto permanecem centrados e completamente presentes. Enquanto se identificarem mais com um aspecto da dualidade que com outro (com luz como oposto à escuridão, com rico como oposto a pobre, etc., etc.), sua consciência está em uma gangorra. O karma não é nada mais que o natural harmonizador da gangorra na qual se encontra sua consciência. Liberam suas amarras do ciclo kármico, quando sua consciência encontra seu ponto de ancoragem no centro imóvel da gangorra.

Este centro é o ponto de saída do ciclo kármico. Os sentimentos predominantes neste centro são tranqüilidade, compaixão e total alegria. Os filósofos gregos tiveram premonições deste estado ao qual chamaram ‘ataraxia’: imperturbabilidade. Julgamento e medo são as energias que mais os tiram deste centro.

À medida que liberam mais e mais estas energias, tornam-se mais serenos e abertos por dentro. Realmente entram em outro mundo, em outro plano de consciência.

E isto se manifesta em seu mundo externo. Atualmente é um tempo de mudança e de dizer adeus a aspectos de sua vida que já não refletem mais VOCÊS. Grandes cataclismos podem ocorrer nas áreas de relações e trabalho. Muito provavelmente, toda sua forma de vida virará de cabeça para baixo. Isto só é natural da nossa perspectiva, já que as mudanças internas sempre são precursoras de mudanças em seu mundo exterior. Sua consciência cria a realidade material na qual habitam. Sempre é deste modo.

Liberar-se da dualidade leva tempo. Desembaraçar-se de todas as camadas de escuridão (inconsciência) é um processo gradual. Porém, uma vez empreendido este caminho, o caminho para o Eu interior, vocês se distanciam lentamente do jogo da dualidade. Quando provarem o verdadeiro significado da "ataraxia", terão chegado ao ponto decisivo. Quando sentirem o silêncio, plenos de alegria por simplesmente estarem consigo mesmos, saberão que isto é o que estiveram buscando por tanto tempo. Vocês irão para dentro de si mesmos, mais e mais vezes, para experimentar esta paz interior.

Vocês não fugirão dos prazeres mundanos. Mas terão encontrado uma âncora de divindade dentro de si mesmos e experimentarão o mundo e todas suas belezas a partir desse estado de felicidade.

A felicidade nunca está nas coisas materiais. Ela reside, sim, no modo como as experimentam. Quando há paz e alegria em seu coração, as coisas e pessoas que encontram lhes dão paz e alegria.

Nestes dias e época, certo número de almas está se preparando para completar o ciclo kármico. Falaremos com profundidade sobre esse grupo nas próximas sessões. (Trabalhadores da Luz I, II, III).

Entretanto, não é somente um grupo de almas humanas as que agora alcançam o final de um ciclo pessoal transformativo. A Terra, toda ela, está levando a cabo uma profunda e completa transformação. Também está chegando a seu fim um ciclo planetário.

Esta era é muito especial, porque há a coincidência desses dois ciclos.


Agora falaremos sobre o ciclo planetário.


O ciclo planetário – “Tudo o que é” evolui em Ciclos, sejam planetas ou seres humanos. O fato de baixar do ciclo kármico em um determinado tempo não é uma exceção para (grupos de) almas individuais. O que torna esta era especial, entretanto, é que a Terra também está completando um ciclo kármico maior. Está envolvida em uma transformação interna que resultará em um novo tipo de consciência como planeta. Não importa em que ponto de seu próprio ciclo as almas estejam individualmente, o processo de transformação da Terra as afetará.

A Terra é seu lar.

Comparem isto com a casa em que vivem. Imaginem que ela está sendo reconstruída. Isto muito afetaria sua vida diária. Dependendo do estado de sua mente, experimentarão isto como uma mudança bem-vinda ou como um evento desordenado e incômodo. Se estivessem planejando e interessados, de qualquer maneira, em reconstruir sua casa, estariam ‘sincronizados’ com as mudanças e poderiam seguir em frente. O processo de transformação da Terra vai sustentar e aumentar seus processos de transformação pessoais.

“Se ainda não quiserem reconstruir sua casa, sentir-se-ão frustrados pelo caos ao redor de vocês. As mudanças internas da Terra os desequilibrarão”.

Para aqueles que dão as boas vindas às mudanças internas de seu planeta Terra, estes serão tempos extremamente poderosos. Vocês serão elevados pela corrente de Luz que atualmente está inundando seu universo.

Atualmente, a Terra está quase sendo esmagada sob o peso kármico da humanidade. A negatividade e a violência que se espalham dessa carga kármica formam uma espécie de lixo energético que somente a Terra é capaz de processar (neutralizar e integrar).

Enfoquem sua consciência por um momento no coração da Terra. Relaxem e enfoquem-se. Podem sentir algo? Podem sentir como a Terra se rasga? Há muita violência sobre ela.

A Terra está sentindo impotência e resistência ao mesmo tempo. Está prestes a criar uma nova base para seu ser. A Terra vai liberar as energias de luta, competição e drama: em níveis internos e externos. A nova base que se está esboçando dentro dela é a energia do coração, a energia de equilíbrio e conexão: a energia Crística vivente.

A Terra, exatamente igual à humanidade, está envolvida em uma experiência de aprendizagem. Exatamente igual à humanidade, sua consciência está evoluindo e transformando-se a si mesma. Como aconteceu com a humanidade, sua viagem começou a partir de um tipo de ignorância ou inconsciência a respeito de seu próprio ser.

A Terra alguma vez foi um ‘planeta escuro’ que absorveu ou tragou as energias que a rodeavam. Tomava as energias ou seres que encontrava e os assimilava completamente: tirava-lhes sua singularidade e em certo sentido os ‘matava’. Isso surgia de seu desejo de expansão. A Terra de algum modo sentia um vazio ou insuficiência dentro dela que interpretava como uma necessidade de conquistar ou assimilar outras energias. Já que a Terra não dava nada em troca a estas energias, não havia na realidade uma interação entre elas. Era um processo mortal e silencioso.

Em um certo tempo, a Terra se deu conta de que este processo não a satisfazia mais. Sentiu que algo faltava neste modo de alimentar-se a si mesma. Sua sensação de insuficiência não era aliviada.

Seu impulso para expandir-se não se satisfazia consumindo energias. Nesse momento, dentro da consciência da Terra, nasceu o desejo de vivências, de Vida. A Terra não ficou completamente consciente disto. Só soube que queria algo mais, algo novo, uma espécie de interação com outras energias que não reduzisse aquelas energias em energia terrestre. Em sua consciência, a Terra criou um espaço para a experiência de algo diferente dela mesma.

Energeticamente, isso significou o começo da vida na Terra. É uma Lei Cósmica que todos os desejos profundamente sentidos finalmente criarão os meios para sua realização. Os desejos, que essencialmente são uma mescla de pensamento e sentimento, são energias criativas. Isto é verdade para planetas e para pessoas. Dentro da Terra, como planeta, surgiu um desejo, um desejo de experimentar a vida. Um desejo de preservar e apreciar a vida, em lugar de destruí-la.

E assim aconteceu. Quando a vida chegou à Terra, esta começou a florescer. Entrou em um novo campo de experiências, que a encheu com uma sensação de surpresa e satisfação. Ela se surpreendeu com o fato de que aquele simples desejo, aquela necessidade apenas percebida, pudesse trazer tão grandes e novos desenvolvimentos.

Sobre a Terra surgiu um grande experimento de formas de vida. Muitas formas de vida foram induzidas a manifestar-se sobre a Terra e a trocar experiências com as energias presentes. A Terra se tornou um novo lugar de procriação. Houve liberdade para explorar novos caminhos, novas possibilidades. Foi, e ainda é, o lugar do livre-arbítrio para todas as criaturas.

Com a criação da vida, a Terra e as criaturas nela viventes começaram a seguir uma determinada linha de desenvolvimento interior. Este caminho de experiência teve seu próprio tema central: o equilíbrio entre dar e receber.

No nível interior de consciência, a Terra lutou por eons de tempo para encontrar o equilíbrio indicado entre dar e receber.

Como planeta, a Terra dá e recebe vida. No ‘período escuro’ da Terra, etapa na qual ela absorvia e liquidava energias, a tônica era "receber".

Atualmente, ela se inclina para o outro extremo: dando até o limite do que pode "dar". A Terra tem tolerado violência e exploração da humanidade por muito tempo, porque isto foi, em algum sentido, permitido karmicamente. A Terra teve que explorar o outro lado de poder e opressão. Suas ações como agressora incitaram a experiência oposta de ser vítima, como um bumerangue. Assim funciona o karma. Não é uma questão de castigo.

Para realmente entender e enfrentar o tema do poder, vocês têm de experimentar os dois lados dele. Com qualquer deles que vocês briguem ou queiram infligir poder sobre ele, terão de defrontar-se novamente, como vítima ou agressor, até reconhecerem que ambos são UM, ambas as partes de uma energia divina.

Então, a desumana exploração da Terra nestes tempos é, em algum sentido, adequada karmicamente, já que a Terra foi provida da oportunidade para chegar a um completo entendimento do equilíbrio entre dar e receber.

De todos os modos, os limites, dentro dos quais o desacato e a exploração são karmicamente adequados, são levados em conta. A Terra alcançou seu entendimento do equilíbrio e está completando seu ciclo kármico de consciência. Obteve agora um nível de amor e consciência que não tolerará o abuso do ser humano por mais tempo. Esse nível de consciência fará que ela atraia energias idênticas que saboreiem harmonia e respeito e repelirá energias com intenções destrutivas.

Chegou o tempo para um novo equilíbrio entre dar e receber. Na "nova Terra", haverá paz e harmonia entre o planeta Terra e todos os que vivem nela: homem, planta e animal. A harmonia e conexão sincera entre todos os seres será uma fonte de grande alegria e criatividade.

A transição da velha Terra para a nova Terra é um processo que não está fixado em tempo e características. Depende mais das escolhas feitas pela humanidade, das escolhas feitas, neste momento, por todos vocês como indivíduos.

Muitas predições se fizeram e se fazem a respeito deste tempo de transição. Fazer tais predições é sempre uma questão duvidosa. O importante é sua realidade materialmente visível ser uma manifestação de seus estados internos, coletivos de consciência. A consciência é, como expusemos no começo, livre e criativa. Em todo instante, vocês podem decidir mudar seu futuro, pensando e sentindo diferentemente. Vocês têm poder sobre seus pensamentos e sentimentos. Em todo momento, vocês podem dizer ‘não’ aos pensamentos ou sentimentos restritivos e destrutivos. Isto conta para vocês, individualmente, mas também serve para grandes grupos de pessoas.

Quando um grupo considerável de indivíduos escolhe liberdade e amor, ao invés de o ódio a si mesmos e a destruição, isto se manifestará por si mesmo na realidade material. A Terra reagirá a isso. Ela é sensível ao que acontece no interior das pessoas. Ela responde a seus movimentos internos.

Com isto, queríamos reafirmar que ninguém, mesmo "do nosso lado", é capaz de realizar predições precisas sobre o modo como a Nova Terra nascerá.

Fica claro, de todas as maneiras, que o grupo de almas que agora está completando seu ciclo kármico está conectado energeticamente e de forma profunda à Nova Terra. Essas pessoas, que com freqüência se sentem profundamente conectadas aos ideais incluídos na Nova Terra, terão maravilhosas oportunidades de crescimento e liberação, graças à coincidência dos ciclos planetários e pessoais.

Em nossa próxima série de leitura, a série dos Trabalhadores da Luz (Ligthworkers), falaremos a respeito deste grupo de almas em particular. São geralmente chamados Trabalhadores da Luz e nós também usaremos esse nome. Suas razões para encarnar durante esta época de transição não são casuais. Estão profundamente conectados com a história da Terra. Em nossas próximas séries, descreveremos os traços psicológicos dos quais a maioria dos Trabalhadores da Luz é possuidora. Falaremos a respeito de sua história, suas raízes galácticas e sua missão na Terra. Discutiremos em detalhe as etapas de crescimento interior que estão envoltas na liberação dos seres do mesmo ciclo kármico.

http://www.jeshua.net

Fonte e tradução: http://www.momentosatuais.cjb.net/

Amigo (a) precisamos de sua colaboração na divulgação desse site a seus amigos. Muito obrigado e muita Luz em sua vida!

Palermo & Amigos

Atendimento em sessões individuais em Santos.
Av. Ana Costa nº 484 - cj 1020. Santos/SP.
Tel.: (13) 3289.1230



 
Se algum link do site não abrir fale comigo pelo email - estilonet@estilonet.com.br
Estilonet