MAGODALUZ

Casa da Luz
Cursos
Agenda
Atendimentos Gratuitos
Indicador Profissional


Fraternidade Branca
Mestres Ascensionados
Implantes
Cromoterapia
Chakras
Dimensões de Consciência
Manual para Ascensão
Corpo de Luz
O Rosto do Anjo
Kryon
O Caibalion
Atlantida
Crianças Índigo
Elementais da Natureza
Crianças Cristal
Mantras
Liberdade da Alma - parte 4 - Apresentando Saint Germain e Tobias


TOBIAS E O CONSELHO CARMESIM
Círculo Carmesim, 2 de abril de 2005 - Série da Incorporação
SHOUD 9: “Liberdade da Alma”; parte IV – Apresentando Saint Germain e Tobias

www.crimsoncircle.com

E assim é, querido Shaumbra, que entramos em seu espaço de reunião e em sua sala Shaumbra. Demorou um pouco para entrar hoje porque a energia está muito alta e muito viva. Tínhamos que achar a pausa energética correta para pularmos dentro de Cauldre e entrar dentro de cada um de vocês. Oh, sim assim como estamos em você, estamos em todos os demais na sala.

Sinta por um momento como podemos estar bem presentes dentro de você. E, quando dizemos dentro, não estamos falando apenas de seu corpo físico. Estamos falando de uma união onde juntamos nossas energias com você. Estamos falando de uma união de consciência de maneira que juntos – cada um de vocês, mesmo se você é novo aqui, mesmo se você nunca escutou isso antes – estamos conectados a você e você conosco a fim de levar essa mensagem de volta a você e aos outros humanos.

Muitos, muitos humanos caminharão pela estrada que você criou. Muitos, muitos humanos farão esse caminho, em busca se sua identidade própria, de sua própria verdade e de seu próprio eu. O que você está fazendo nesse momento em que todos nos unimos é ajudar a criar o caminho. Mas, não é só para os outros humanos, você sabe. Há legiões de anjos nos céu que jamais incorporaram na Terra. Eles estão esperando. Esperando o momento certo, o espaço certo. Eles aguardam para estar na mesma situação em que você esteve. Estão esperando para aprender como é introduzir suas energias na matéria. Estão esperando para experimentar comida. Viver na estrutura de tempo e espaço. Eles vão fazer isso para ganhar experiência e chegar a um melhor entendimento de si mesmos.

É uma coisa tremenda o que vocês criaram aqui, todo esse palco da Terra criado por vocês, onde podem vir e reviver experiências, experiências vividas enquanto seres não físicos, e revivê-las aqui. E ao revivê-las, vocês adquirem um entendimento diferente, uma perspectiva diferente. É como tirar uma foto e depois entrar nela daqui a dez anos, entrar na foto e reviver a coisa toda, mas de uma maneira diferente. E a maneira diferente aqui é o material para diminuir a energia, a gravidade, a densidade. Você retorna para reviver experiências aqui.

Shaumbra, às vezes, ficamos impressionados com vocês. Cauldre está me acusando de ficar rasgando seda (risadas). Mas, você merece, Shaumbra, porque estamos entrando em novo território. Estamos entrando em novos reinos energéticos, chegando a um lugar onde você pode ser humano e integrar tudo que realmente é. Sabemos das dificuldades nisso. Sabemos que há desafios. Mas, sabemos que vocês são os Mestres do Labor com a Energia. Vocês já eram bem antes de vir a Terra. É por isso que vocês foram os primeiros a vir, Mestres do Labor com a Energia.

Você vem pra cá agora para passar todos esses ciclos de vidas na Terra, aprendendo e experimentado, crescendo, ajudando a formar novas dimensões. Vocês vieram para ser os primeiros a passar por isso. E agora proclamam que é hora de se liberar disso. Esta vida é sobre isso. É a vida de completude e totalidade. É a vida em que você conclui o ciclo de carma, a vida onde você diz, “Estou pronto pra cair fora”, a vida onde você reúne todo e cada elemento que faz parte de si, reintegrando-os.

Falamos sobre isso com vocês. Há partes de você por toda a criação... Partes que você enterrou na Terra, neste planeta... Partes de você que existem em outros planetas em seu universo...

Partes de você por toda parte. Você está integrando todas elas nesta vida, atraindo-as todas de volta. É, dá trabalho. Às vezes, é uma loucura porque são tantos aspectos pedindo sua atenção...

Tantos aspectos querendo seu reconhecimento... Tantos aspectos com feridas a serem liberadas. Você está fazendo tudo isso nesta vida... Um trabalho incrível! Você recorreu as fontes de muitos conselhos: O Conselho Carmesim especificamente, sua família... Ao Conselho de Miguel... De Metatron... De Rafael. Todos estes outros grupos para ajudá-lo. Você está sentindo suas energias por toda volta. E eles estão aí. Eles estão trabalhando com você.

Há Shaumbra por todo o mundo passando por isso com você. Suas experiências são surpreendentemente semelhantes. De certa maneira as experiências deles são suas e vice-versa.

Não são muitos se você considerar a população da Terra, mas há suficiente Shaumbra pegando essa estrada diferente – não uma estrada melhor, não mais elevada, apenas diferente – um caminho diferente de entendimento e iluminação, enfrentando questões, enfrentando-se, passando por coisas que normalmente seriam muito, muito difíceis. Mas está fazendo isso. É por isso que estamos aqui.

Vocês estão vivendo tempos interessantes, muito interessantes. Falamos sobre esse evento de setembro de 2007, um salto quântico de energia, um tempo quando a energia alcança um tal ponto na espiral, um ponto de expansão que ocorre uma mudança em sua própria natureza.

Modifica a consciência da humanidade. Shaumbra, vocês estão se preparando pra isso agora. Estão se preparando adiantadamente de maneira que possam ser professores dos demais, professores de uma maneira que não podem sequer imaginar no momento.

Nós, aqui do outro lado olhamos com interesse para a Terra agora, para o que está acontecendo. Olhem as questões. As questões predominantes em seus noticiários sobre a morte. Aqui na América teve esse caso que chamou muito a atenção dos jornais, a mulher querida deitada num tipo de estado comatoso, dormente por 15 anos. E vejam toda a controvérsia que surgiu. Os tubos deveriam ser retirados ou mantidos?

Olhem todas essas questões levantadas. Deve-se manter a vida ou não? Quem decide finalmente?

Quem é o dono da coisa, por assim dizer? Surgiu questões sobre o direito a vida e o direito a morte. Tornou-se uma questão política bem como uma questão religiosa. Fez com que a nação e o mundo concentrassem a atenção na morte.

É algo por que todos vocês passam, mas ainda assim não é uma coisa de que falem com freqüência, algo em que a maioria das pessoas sequer pensa. Ainda assim é algo que cada humano, pelo menos uma vez, tem que enfrentar. Está encoberto. Às vezes se adoça a questão.

Às vezes há muito medo. Mas, agora há uma consciência, uma nova consciência sobre o assunto, e sobre o direito de morrer, o direito de ter uma morte digna e graciosa. Oh, quantas questões aponta a morte, porque em último caso ela aponta para questões de crença. É o que está acontecendo agora.

Questões de crença estão surgindo... Crença no Espírito... Crença na vida após a morte... Crença no céu versus o inferno... Crença na relação do homem com Deus. Tudo isso está se mostrando, um intenso foco na morte.

É engraçado ver que há pessoas que lutam pela vida a todo custo, mas que matariam para fazer com que esse direito seja exercido. Tempos interessantes estes em que vivem, tempo de
paradoxos e ironias. Vocês estão percebendo isso em vocês mesmos. E agora outros também estão vendo isso neles.

E minha predição da morte do Papa (risadas). Odeio ter que vir a frente desse grupo de Shaumbra e dizer, “Eu disse pra vocês”. Eu realmente profetizei. Que as gravações digam a verdade!

Shaumbra, você sabe e eu sei que a energia e a essência do Papa partiu há muito tempo. O corpo do Papa e o que restou de sua mente foi mantido porque o Papa é um símbolo, é um ícone da igreja que passa por grande dificuldade no momento. E sentia-se que se o Papa se fosse, causaria tal turbulência e confusão que a igreja não seria capaz de agüentar.

E, agora o Papa, pelos últimos dias em especial, está sofrendo. Um reflexo da consciência... É
tudo o que Karoll está fazendo, apenas um reflexo da consciência, sofrimento porque os humanos acham que deve haver sofrimento antes de ir pro céu. Os humanos acham que a vida é sofrimento. Então, o Papa, em resposta as necessidades das pessoas que seguem esta premissa, está passando por esses momentos difíceis e traumáticos. Tanta atenção há agora na morte.

Quando você já não está mais vivendo? O que deveria ser feito para ajudar o corpo humano? O que é o corpo humano? Todas estas questões se apresentam agora sobre a morte, captando a atenção da consciência mundial. Para nós é incrível observar. A atenção que se dá a essas notícias... maravilhoso porque faz com que as pessoas comecem a pensar em assuntos importantes. Em outro nível não estão pensando apenas sobre a morte do corpo. Estão pensando sobre a morte de si mesmos.

Eles sabem, Shaumbra, assim como você, que mesmo suas Velhas histórias têm que morrer. Cedo ou tarde, eles têm que enfrentar o que verdadeiramente são. Podem fingir através de uma série de vidas que são qualquer outra coisa. Mas, cedo ou tarde, têm que enfrentar suas histórias. Têm que permitir que ocorra um tipo de morte.

E você sabe como é isso. Você passou por isso. Você permitiu sua própria morte. Você a enfrentou fisicamente. Você ponderou. Enfrentou a morte de si mesmo. E, isso é como morrer.

Dói. Dói internamente liberar tudo que pensou ser, liberar a ilusão de que Adamus falou. Continue a observar nas notícias nos próximos meses interessantes desenvolvimentos, a importância dada a questões muito pertinentes que lidam com a consciência humana. Observe
como tudo isso se desenvolve num momentum até setembro de 2007. Veja como continua a haver mais separação do que união... Parece haver mais preto e branco versus uma união. Observe as pessoas tomando partido emocionalmente.

Sabemos que você está começando a entender porque você mesmo passou por tudo isso. Sabemos que está começando a ver que, o que passou nestes últimos cinco ou dez anos agora está começando a surgir. As pessoas vão passar por isso de um jeito um pouco diferente e num tempo diferente do seu. Mas a coisa acende uma luzinha em seu cérebro porque você já passou por isso.

Você caminhou por isso primeiro de maneira que pudesse ser o professor e o mestre. Agora é hora de trazer Adamus para prosseguir com a série “Liberdade da Alma”. É o momento de Adamus entrar e se dirigir a este grupo e partilhar suas experiências com vocês. Vamos fazer uma pausa. E pedimos que todos inspirem profundamente para trazer este ser amado em seu espaço energético.

Pausa

SAINT-GERMAIN/ADAMUS: Eu sou, sim, Eu sou, a energia de Adamus Saint-Germain, reunida com Shaumbra. Talvez, você note que minha energia está um pouco diferente hoje, não só porque Tobias me pediu para entrar de uma maneira mais suave, mas porque não sou apenas o Adamus com que vocês se encontraram dois meses atrás. Não sou apenas o Saint-Germain de que se escreveu na série “Eu sou”. Não sou apenas a entidade que ficou presa no cristal. Eu sou todas essas coisas.

Você percebe... Em nosso lado do véu acreditamos em brincar. Não estamos trancados num papel ou em uma identidade. Então, atuamos, podemos nos apresentar de diferentes maneiras pra vocês. Hoje eu entro diferentemente de dois meses atrás ou mês atrás. E peço que você sinta a diferença na energia. Peço que sinta como trabalhamos nisso juntos. Como foi dito antes, eu precisei entrar com muita força alguns meses atrás para ajudar a tirar você do estado de transe, ajudar a sacudir um pouco as coisas. Eu estava atuando num papel.

Seria maravilhoso se o humanos atuassem, fizessem papéis uns com os outros e consigo mesmo. Mas você fica tão amarrado em sua identidade e realidade que sequer desejar atuar. Atue quando estiver em suas reuniões de Shaumbra. Atue. Faça diferentes papéis e diferentes histórias.

Depois, vai começar a ver como é fácil sair e entrar. Fazemos isso o tempo todo em nosso lado. Alguém que fez a passagem recentemente disse pra nó que quando descobriu o que éramos realmente... Disse, “Não é falso fazer todos esses papéis diferentes, mudar sua energia tanto?” E tivemos que rir e dizer, “Quando você se tranca em uma identidade... Isso é ser falso consigo mesmo”. Você pode ser muitos? Você pode levantar cada dia com uma nova identidade e um novo papel para atuar? É uma coisa maravilhosa ser um ator no palco da 3ª dimensão.

Em nosso lado do véu não estamos fechados em uma identidade. Eu não sou Saint-Germain aqui. Eu sou mais Adamus do que qualquer coisa. É um nome mais completo. Mas nós atuamos; atuamos de lá pra cá. E encorajamos você a fazer o mesmo. Você vai começar a entender que tudo é um jogo. Tudo é ilusão. E tudo é parte do Ato da Criação.

Mas, veja, a maioria de vocês, em relação a atuar, agem de uma maneira muito esquisita e peculiar a não ser que tenham sido treinados nisso. Quando lhe é pedido para fazer um papel,
sair de sua identidade, você se sente muito desconfortável. Se sente estúpido. Acha que está fazendo o papel de bobo. Nem sabe como atuar.

Então, desafio alguns Shaumbra para começar escola de atuação, de teatro. Façam isso pelos jovens. Façam enquanto eles são jovens a fim de que aprendam a não ficar presos nessas estruturas de energia. Façam isso pelas pessoas doentes para que aprendam que não têm que ficar nessa ilusão de estar doente no corpo ou na mente. Façam por aquele que estão depressivos. Desenhem personagens com as pessoas depressivas. Vai ajuda-los a sair da depressão. Vai ajudá-los a ver como foi uma tolice cair numa energia tão baixa.

Todos vocês deveriam atuar. Fique em frente do espelho quando levantar de manhã. Eu ficaria se pudesse me ver (risadas). Eu tenho um senso de humor provavelmente maior que mais sábio do que Tobias (mais risadas). Mas isso era um papel que estava atuando pra vocês.

Eu fazia um papel com Godfrey quando estava com ele muitos, muitos anos atrás – Os Ballards, é claro. Quando trabalhei com eles bastante tempo atrás, eu fiz um papel que era importante na época. O que você ouve, vê e percebe agora é uma representação mais verdadeira da energia de Adamus.

Mas também posso mudar isso... Veja você. Eu sou um mestre ilusionista. Posso me sentar no grupo com vocês. Posso andar com você pela rua. Andar de carro com você. Posso mudar minha identidade. Num momento posso ser um esquilo ou um ‘chipmunk’ (tipo de esquilo americano).

No momento seguinte posso ser um humano que aparece do nada por um breve momento – em sua vida, e depois desaparece... Percebe... Um mestre ilusionista.

E é isso que estou pedindo a todos vocês – colocar seus chapéus de ilusionistas, mudar sua história. Levantar de manhã... Ficar de frente ao espelho... E seu um outro alguém. Você faz tanto esforço pra ser você. E às vezes, se machuca. Você tenta fazer com que seu cabelo fique como ontem (risadas). Tenta fazer com que seu rosto fique como no dia anterior.

Olha pra seu corpo, e fica muito infeliz ao ver que está mudando. E mudança é a coisa mais maravilhosa. Veja você, você está tentando se cristalizar nessa história. Mas a história – até mesmo a história – não que ser mais a história. Até mesmo a história que defende você, que o protege e o apóia, sabe que é hora de se libertar de sua estrutura.

Toda energia tem que ser finalmente libertada de uma estrutura. Toda energia tem que soar. Toda energia tem que ser capaz de se expandir. Como Tobias diz, energia busca resolução, completude e liberdade. Você prendeu energia nesta ilusão, neste corpo, nesta identidade. E é hora de sair disso.

Exercite-se. Atue. Seja diferente. Mude seu nome... Várias vezes. Damos risadas sobre isso, mas essa é outra história. Seja diferente.
Reúnam-se em grupo. Vocês são tão envergonhados e tímidos uns com os outros. E entram nessas discussões intelectuais. Tive grande dificuldade com alguns de seus grupos (risadas). O pontificar e a intelectualismo são impressionantes.

Atue. Empregue diferentes identidades. Assuma um nome diferente. Vai começar a ver como é
fácil dar forma e transformar energia. É essa a questão. Você será capaz de ver como é fácil sair e entrar em seu corpo. Quando começar a entender energia pelo o que ela é – um potencial esperando para servi-lo – aí então vai tirar ouro de seu bolso onde antes havia apenas pedras. É quando será capaz de comandar uma doença trazendo-a ao equilíbrio, é onde será capaz de resolver os erros ou falhas em qualquer coisa que escolher.

Energia é como massa... Ou brinquedo de massa (playdough) para alguns de vocês. Pode-se dar uma forma a ela; ela pode ser formada. Ela pode fazer qualquer coisa para servi-lo. Mas precisa, finalmente ser deixada em liberdade. Isso é a Criatividade 100%.

Vocês são Criadores. Vocês também são Deus... Então deixem todas suas criações livres. Quando terminarmos nossa reunião de hoje, deixem-nas todas livres. Abram a gaiola e deixem-nas partir. Oh, sim isso trará um pouco de tristeza, você vai se sentir muito triste por sua história partir. Mas você vai se sentir mais feliz quando essa história se remodela e a energia se transmuta e retorna a você de maneira que você não imaginaria.

Eu adoro trabalhar com Shaumbra. Eu amo trabalhar com Tobias. São tempos tão emocionantes, tempos tão maravilhosos para se estar na Terra, e também para se estar aqui ao mesmo tempo.

Tenho que contar uma pequena história sobre Tobias já que ele gosta de contar história sobre nós. Como sabem, Tobias viveu muitas, muitas vidas na Terra. Em especial essa onde ele era Tobit, também conhecido como Toviat ou Tobias do livro de Tobit... Foi uma vida em que o conhecemos bem. Eu o observava, por assim dizer, não com os olhos físicos. Mas eu o via de outras dimensões. Eu o observava.

Alguns de vocês entendem que talvez – como dizer – Cauldre se fecha muito sobre as coisas. Bem, Tobias era muito fechado (risadas). Eu acredito que há uma expressão na Terra para isso agora, algo a ver com A-R (um chato) ou algo retentivo (risadas). Tobias era muito retentivo nessa sua vida. Tobias era muito travado e muito teimoso.

Ele está achando engraçado enquanto conto a história porque sabe onde estamos indo. Ele era muito devoto, um judeu devoto que seguia o livro ao pé da letra. Ele servia Deus do momento em que levantava de manhã até o momento de ir pra cama, e servia Deus em seus sonhos também.

Ele era devoto. Mesmo que na época a tribo de Israel fosse escrava dos babilônios, ainda assim ele amava Deus de todo seu coração. Mas era travado. Ele achava que o caminho para o céu era através das regras que os outros haviam disposto. O caminho para o céu era através da igreja. Ele se recusava a olhar para qualquer outra coisa... Oh, um homem maravilhosamente devotado, um membro da igreja que a maioria das igrejas invejariam. Ele dava seu tempo e seu dinheiro.

A todo o momento ele pensava consigo mesmo, “é isso que Deus quer de mim? É isso o que Deus pediria de mim? Como servir melhor a Deus?” Na verdade ele ficou um pouco doido com isso.
Podia ser visto andando pelas ruas, falando consigo mesmo, balançando os braços no ar, falando consigo mesmo como – bem, como se estivesse canalizando (risadas) – sempre conversando com Deus, sempre se julgando, sempre pensando se tal coisa era a melhor coisa que poderia fazer para servir Deus.

Então, isso o deixou com sua energia muito travada. É claro que uma das coisas que Tobias adorava fazer no serviço de Deus era enterrar judeus mortos, que tinham sido mortos pelos babilônios, que ficavam ali largados nas ruas como um sinal para os outros judeus não saírem da linha. Então Tobias encontrava seus corpos. E mesmo que isso pudesse significar a morte pra ele, ele sabia que Deus gostaria que ele enterrasse aquele corpo. Ele começou a ficar muito cansado e com muita raiva de fazer isso o tempo todo. Mas achava que era isso o que Deus queria. Ele achava que Deus havia lhe dado essa tarefa.

Então, um dia ele viu um corpo deitado no chão na rua. Ele o pegou em seus braços e carregou o corpo do homem morto até o topo do morro fora da vila onde ele não poderia ser visto. E ele estava muito zangado com o que estava acontecendo. Por dentro ele também estava muito zangado com Deus por permitir que isso acontecesse. Mas ele jamais deixaria que Deus visse que estava zangado.

Ele pegou a pá em sua mão, pôs o corpo no chão, pegou a pá em suas mãos e começou a cavar e cavar. Logo o sol começou a se pôr, e ele continuava a cavar. Ele estava com muita raiva e cheio de energia. Jogava a terra por cima do ombro pra fora do buraco. E continuou a cavar e cavar noite adentro, esquecendo completamente o corpo no chão, deitado lá em cima, sem perceber o quão profundo estava o buraco... Tanta raiva... A terra voando... 10 metros... 20 metros... 30 metros acima de sua cabeça para o chão acima (risadas).

Chegou uma hora em que ficou tão cansado, exausto e sedento que parou por um momento e percebeu que tinha se enfiado no buraco, não tinha como subir, não havia como sair. É claro que sentamos e ficamos rindo do outro lado (risadas), mesmo que a coisa não fosse engraçada pra ele. Mas ficamos ali rindo diante dessa bela metáfora de como Tobias, o devoto enterrou a si mesmo em seu próprio buraco, esquecendo completamente de sua tarefa de enterrar o morto, esquecendo completamente de por que estava ali. Ele simplesmente foi se enterrando cada vez mais fundo.

Agora, quando ele finalmente percebeu o que tinha acontecido, ficou muito assustado. Ele sabia que não podia subir pelos lados porque a terra estava molhada. Ele tentava subir e caía de volta.

Ele sabia que ninguém podia ouvi-lo porque agora estava a 30, 40 metros abaixo do chão e sua voz se perderia. E ele estava longe da vila. Saiba que sua única ferramenta era a pá, mas foi a pá que o colocou nessa situação.

O que ele poderia fazer agora? Ele sentou e pensou... E pensou... E pensou... E não chegou a
lugar nenhum. Pensou nas coisas da vida que ele realmente gostava... O copo extra de vinho à noite... As músicas que ouvia, vindo das casas cedo pela manhã... Longas caminhadas no deserto...Caminhar ao longo do rio Tigre... Pôr seus pés na água... Curtir a conexão com Gaia.

Estas eram as coisas que amava. E ele pensou sobre todas as coisas legais de ser um humano na Terra.

Mas, depois pensou, “Como saio deste buraco?” Ele estava ali há três dias, chamando por Deus, ficando danado cada vez que chamava Deus e não recebia resposta. Chamou seus ancestrais porque achava verdadeiramente que seus ancestrais teriam a resposta pra ele. Mas seus ancestrais também não podiam ouvi-lo. Ele ficou cada vez com mais raiva, e mais frustrado. Ele não conseguia encontrar um jeito de sair do buraco onde se enterrara.

Para encurtar a história, o cachorro de seu filho Tobias Jr., que sabia que ele estava no buraco, mas deixou ali por alguns dias para pensar – apareceu um dia, olhou com atenção lá de cima do buraco e viu o velho Tobias lá embaixo, quase morto de fome, frustrado e com raiva. O cachorro deu umas risadinhas para si mesmo (risadas). Então começou a andar pelos lados do topo do morro onde Tobias havia se enterrado. Levou cerca de uma hora, cavando pela lateral do morro, cerca de meio metro, criando uma passagem para Tobias sair.

Shaumbra, esta é uma história meio que verdadeira, não totalmente (risadas). Nós exageramos. Exageramos para chamar a atenção. Às vezes você simplesmente não vê como sair do próprio buraco que cavou pra si mesmo. Às vezes você esquece de que há outro jeito. Você fica tão enrolado em seus próprios sistemas de crença, como Tobias, que acha que há apenas um jeito pra cima ou um jeito pra baixo.

Às vezes, você tem apenas uma ferramenta a sua disposição... Ou assim você pensa. E essa ferramenta é o que o leva cada vez mais pro fundo o tempo todo. Mas, veja que aqui Tobias podia cavar pelos lados, ao invés de pra baixo, e em questão de minutos ele estaria fora de seu quase túmulo.
Shaumbra, você está passando por isso agora. Você está dentro de seu sistema de realidade. E está usando ferramentas de dentro o sistema de realidade para sair porque é tudo que você conhece. Era tudo que Tobias sabia – sua pá e sua mente. Você poderia dizer que é tudo você conhece nessa vida – sua pá e sua mente. Você está tentando usar ferramentas dessa realidade pra sair dessa realidade. E, como Tobias, você está apenas enterrando a si mesmo cada vez mais fundo.

Então, vamos falar por um minuto sobre seus sistemas de crença. Vamos fazer um inventário de seus sistemas de crença. Uma vez criado este espaço, pense sobre suas crença, as crenças sobre quem você é. Reflita por um momento sobre quem você é e no quê acredita.

Pausa.

É interessante... Quando você entra em seus sistemas de crença, você vê várias contradições nessas crenças. Há também muitas camadas nas crenças. Há muitas camadas distintas. Uma camada de operação de seu sistema de crença é o que você tem usado para funcionar no mundo.

Você vem acreditando em coisas como, por exemplo, que você é espiritual. Você tem que acreditar que pode operar no dia-a-dia na sociedade. Você tem que acreditar que tem uma certa inteligência. Tem que acreditar que é meio normal. Tem que acreditar é um pouco bom de maneira a viver.

Então você estabelece essa camada de sistemas de crença. É a primeira camada. Permite que
você simplesmente se levante a cada dia e lide com todas as coisas que surjam a sua frente. Você se enfurna nesse nível de sistema de crença – suficientemente inteligente e energético, suficientemente bom. Essas coisas permitem – ou tem permitido – que você funcione.

Há outro grupo de crenças por baixo deste. Algumas podem ser contraditórias – o sistema de crença de que você realmente não é muito inteligente. Você luta com isso algumas vezes. Você sabe que pode colocar uma fachada de inteligência, mas depois lá dentro pensa, “Será que sou realmente muito inteligente?” E depois você encontra alguém que é realmente muito mais inteligente que você. E aquela fachada de inteligência explode porta afora (risadas).

Alguns de vocês têm um sistema de crença de que são feios. Alguns de que são gordos. Outros acreditam que não são bons mesmo, mas enganam. Você acredita que realmente, lá no fundo é uma pessoa desonesta. Mas de alguma maneira você dá um deito de fazer funcionar essa ilusão de ser bom.

Você tem medo dessa sua parte desonesta. Tem medo do que poderia fazer se lhe dessa liberdade total, do que faria se tivesse abundância total. Você tem medo do que poderia fazer se tivesse um super intelecto.

Então você anda por aí com esse sistema de crença subjacente de que afinal de contas você não é tão bom. Você acredita que realmente não é sequer muito bonito. Mas, se por uma roupa certa e pentear seu cabelo desse ou daquele jeito talvez, você possa enganar a si mesmo e o resto do mundo.

Você tem outro sistema de crença, outra camada de que realmente você é um ser espiritual, mas está totalmente perdido. Você tem um sistema de crença de que você é realmente Deus, mas Deus está muito bagunçado hoje (risadas). Alguns de vocês acreditam que tudo é perfeito em algum lugar no universo; apenas não sabem exatamente onde (mais risadas). E fariam qualquer coisa para encontrar.

Alguns de vocês acreditam que não há acidentes, que tudo faz sentido. Mas porque ainda não há isso em sua vida? (mais risadas) É, Tobias, eu consigo fazer eles rir!

Então, você tem essas inúmeras camadas de sistemas de crença. Elas se cruzam umas pelas outras, uma por cima da outra, como as diferentes camadas no oceano, as diferentes correntes.

Algumas passam umas pelas outras. Algumas logo acima das outras. Todas operando simultaneamente. Elas são ativadas, trazidas a sua realidade, dependendo das circunstâncias, dependendo do que está se passando em sua vida, do que está acontecendo. Você rapidinho as leva à tona. Se você tem alguns momentos tranqüilos, reverte mais a crenças espirituais mais elevadas. Mas, mesmo com todos esses variados sistemas, puxados em diferentes momentos para ajudá-lo, você na verdade fica pensando se tem mesmo todos esses sistemas de crença... Se há mesmo algo lá fora... Se tudo isso não é só um jogo... Se há algo real... Se alguma coisa existe além dessa dimensão.

Então, você tem essas coisas todas, Shaumbra, todas essas coisas funcionando. Algumas delas trabalham diretamente pela mente. Estão armazenadas na mente... São ativadas pela mente...

Reforçadas por sua mente... Alguns desses sistemas de crença. Outros estão em níveis mais
profundos dentro de você. Alguns surgem do que chamaríamos de “chacra um”. Alguns sistemas de crença são alimentados como rios que alimentam o oceano... Alimentados por outras vidas já vividas... Alimentados pela consciência de massa. Então você tem uma miríade de sistemas de crença por toda sua volta.

Vamos pedir a você que esteja bem consciente de cada sistema de crença entre hoje e nossa próxima reunião – como funciona, como ele opera. Não pedimos para tentar mudá-lo, ou fazer qualquer coisa com ele, apenas fique ciente. O que você vai começar a ver é toda uma rede ou tecedura ou matriz de sistemas de crença – como eles dão forma a realidade... Como eles causam reação... Como eles fazem você fazer o que faz... Como eles literalmente formam energia.

E é uma coisa muito bonita. É incrível estar no ponto em que você está chegando: onde não está apenas na realidade, não sendo mais o juiz da realidade, mas o observador da realidade que está criando. É para onde estamos indo – o observador da realidade que você está criando. Percebe...

O observador não se perde na coisa. O observador pode entrar e sair de suas criações. O observador pode entrar e sair a qualquer hora. Você está chegando a esse ponto. Você está sentindo isso agora que começa a ser o observador de tudo que cria.

Agora, vamos levar você a um passeio com sua permissão. Fizemos isso com alguns pequenos grupos de Shaumbra para lhes dar o gosto, para ajudá-los a estabelecer a energia.

Preparamos em nosso lado do véu quatro salas para você visitar. Preparamos isso com a orientação e assistência desses outros grupos de Shaumbra com os quais estivemos reunidos. Eles estão aqui, de uma certa maneira, esperando por você à porta para escoltá-lo por essas salas.

Agora, como fazemos isso? Fazemos isso com a imaginação. Não queremos usar força. Não queremos forçar. Simplesmente queremos usar a imaginação. Vamos visitar as quatro salas hoje.

Pedimos que sinta a energia em cada uma dessas salas. Então, vamos começar nessa base de realidade de que estamos aqui agora na Terra em corpo físico. Não vamos deixar o corpo. Vamos expandir a base da realidade... Percebe? Há uma grande diferença. Não queremos que deixe o corpo. Vamos expandir a base da realidade.

Então, inspire profundamente neste momento Agora, totalmente consciente e ciente da realidade em que se encontra, consciente de todos seus atributos. Sinta o ar a seu redor. Sinta como seu corpo está reagindo. Sinta todas as sensações... Escute. Simplesmente seja o observador de sua realidade básica.

Pedimos agora que venha conosco, expanda-se conosco nesta primeira sala que preparamos. Outros Shaumbras dos primeiros grupos estão aqui para saudá-lo à porta. Abrimos a porta e entramos juntos na sala.

As energias na sala são muito particulares. Eles a preparam pra você. Pedimos que sintam as energias nesta sala. Inspire profundamente. Simplesmente sinta as energias na sala.

Pausa

Agora, vamos sair da sala, voltar à realidade básica, reunir toda nossa energia de volta a esta realidade básica, totalmente presente aqui.

Nessa sala as energias que colocamos são estritamente as energias de Shaumbra, a essência de Shaumbra presente na sala. É tudo o que havia aqui, a essência de Shaumbra. Agora, a partir dessa realidade base em que estamos nesse momento, vamos para a outra sala, reunindo toda nossa energia de volta a essa realidade base, totalmente de volta.

Sinta as energias nesta sala que partilhamos. Esteja ciente de tudo, tudo que está acontecendo.

Pausa

Vamos retornar a essa realidade base. Vamos sair da sala e voltar à realidade base da 3ª dimensão. Nessa sala foram colocadas as energias da estrutura cristalina em que fiquei preso por um longo tempo. Fiz dela tipo um templo sagrado pra mim mesmo. Você sentiu as próprias energias cristalinas dessa ilusão onde fiquei preso. Eu ajudei pessoalmente a colocá-las na sala de maneira que pudesse senti-las hoje.

Vamos inspirar profundamente na realidade base da 3ª dimensão. Vamos nos preparar para expandir nossas energias agora para entrar na terceira sala. Vamos entrar nessa sala.

Pausa

As energias foram preparadas. Nesta sala foram colocadas energias muito específicas de uma realidade não física de um centro chamado Arturus. Muitos de vocês estão familiarizados com ele. Muitos de você passaram por ele ou estiveram aí antes. É um lugar não físico chamado Arturus. E, aqui é o lugar de que falamos antes – o palco de toda a peça Camelot que acontece fora nas realidades não físicas, as histórias de Rei Artur, e como elas se relacionam com a humanidade, como elas se relacionam com o que estamos fazendo em nosso lado.

Vamos inspirar na realidade base da 3ª dimensão antes de irmos para a quarta e última sala.
Vamos estar totalmente presentes nesta realidade base.

Pausa

E agora vamos viajar para a quarta e última sala. Entre e sinta todas as energias dessa sala, uma sala muito especial que foi preparada para você.

Pausa

Vamos retornar nossas energias agora para a realidade base da 3ª dimensão. Inspire profundamente.

Nesta quarta e última sala que foi preparada, a que acabamos de visitar, nós criamos um tipo de ambiente onde não há absolutamente energia e sensação. Não havia nada. Criamos um nada.

Então, passamos por quatro salas juntos, cada uma com uma sensação diferente. Sabemos que muito de vocês estão desapontados. Falharam 100% no teste (risadas). E é isso exatamente o que estávamos tentando fazer com você.

Percebem... Muitas vezes vocês tiram velhas ferramentas que usaram em outras vidas, algumas de quando eram bruxos e guerreiros, tentando elaborar sua maneira de entrar nas salas e isso não podia ser feito. E é aí que você se engana, Shaumbra. Você está tentando usar a mente. Está tentando ser médium.
E, não vai funcionar, não para onde estamos indo. Você entende isso? Não pode usar uma pá para se tirar do buraco. Não pode usar seu cérebro para sair da ilusão em que se encontra. Você foi hipnotizado. Você permitiu a si mesmo ser hipnotizado. Você colocou a si mesmo nesse estado de transe. Você se colocou na história.

E isso é lindo, mas é hora de cair fora. Como a história de Tobias, você não pode sair usando ferramentas tridimensionais. E é isso que você continua a fazer. Você está brincando de adivinhar. Tentando pensar uma maneira sua de sair dessa coisa, e você não pode sair... Não pode.

As ferramentas para sentir o que havia nessas salas não existem em sua 3ª dimensão. Elas existem em sua realidade, mas não em sua 3ª dimensão, não em sua consciência humana. As ferramentas estão por toda a sua volta, mas você ainda não as colocou em sua realidade. Você continua lutando. Continua forçando. Continua a tentar, usando a Velha Energia para sair da Velha Energia. E não funciona... Ponto.

Você não pode pensar um jeito de sair da hipnose. Não vai funcionar. Você se afundar ainda mais. Vai se hipnotizar mais profundamente se tentar. É isso o que você fazendo, Shaumbra, pensando num jeito de sair.

Ouvimos essas incríveis conversas intelectuais que vocês têm, e é surpreendente que seus buracos não estejam mais fundos. Ouvimos algumas coisas que vocês pensam porque vocês esquecem como sentir. Nós acabamos de dar quatro exemplos do quão profundamente estão esquecidos de sentir. Depois você se dá um tapa e diz, “Eu nem cheguei perto de saber o que havia na sala.”E alguns de você manipulam e dizem, “Bem, eu pensei que talvez eu tenha sentido a energia.” E não sentiu. E sabemos disso (risadas).

Vamos parar de jogar o Velho jogo. Você não pode usar ferramentas dessa realidade para sair dela. Mas, há maneiras. Você não pode meditar – ou se medicar – para fora da realidade. Alguns tentam. É por isso que Tobias disse, “Parem de meditar”. Estão forçando. E se enterrando mais fundo. Você chegou a acreditar que é a coisa certa a fazer e então fez. E não funcionou. Você apenas se trancou ainda mais.

Você não pode pensar um jeito de sair. Sua mente nunca foi desenhada para isso. Você não pode lutar pra sair porque quando briga para sair da tranca da realidade em que se encontra, ela se fecha ainda mais. Quanto mais oposição a uma energia, mais a energia se solidifica... Percebe?

Quando você fica com raiva, e se chateia e tenta lutar com isso, você já sabe o que acontece. A energia resiste ainda mais. Você fica mais trancafiado. Não pode orar para sair dela. Tobias
percebeu isso em seu buraco. Ele tentou rezando, rezando e rezando. Tudo o que estava fazendo era reforçar um Velho sistema de crença sobre um Deus faz julgamentos. Você não pode rezar de maneira a sair dessa realidade.

Você não pode desejar sair. Desejar é uma coisa esperançosa. Pensar já é ruim, mas quando se trata de um pensamento desejoso, ele cria uma rede ainda mais forte que o prenderá com mais força.

Você não pode comprar sua saída. Alguns de vocês tentaram. Você não pode filosofar sua saída porque a filosofia é maravilhosa, mas também se baseia na 3ªdimensão. Você está usando ferramentas tridimensionais para tentar sair. E Shaumbra isso não vai funcionar. Você vai ver.

Então, estamos aqui para falar sobre o que funciona. Estamos aqui para falar sobre como você transcende a ilusão em que está. Vamos lhe dizer, primeiro de tudo, que existe uma maneira.

Não está além de você. Já está dentro de você. Esta dentro de você, mas não existe na realidade com a qual está familiarizado.

Então, estamos dizendo a você que há a ferramenta. Está aí. Vamos dar mais um passo. Isso vai fazer com que alguns de vocês – como dizer – forcem seu pensamento.

Você já saiu da base de sua realidade. Você já saiu de seu corpo. E você já pode transmutar qualquer energia em outra energia. Isso já está sendo feito por você. Agora você está apenas caminhando pelo processo de entender como você chegou até lá, pra começar.

Não queremos que você fique contemplando isso. Não queremos que você pense. Queremos apenas que sinta. Queremos que sinta essa energia. Você já passou para além da realidade base.

Agora, você está passando pelo processo consciente para ajudá-lo a entender como fez isso. Quando eu estava preso em meu cristal por mais de 100.000 anos... Quando percebi que não podia lutar para sair... Não podia implorar pra sair... Não podia forçar... Nem rezar... Não podia fazer nada dessas coisas... Eu estava tão engaiolado. E finalmente me abri para o fato de que já havia me dado as ferramentas para tal. De outra maneira, por que em primeiro lugar eu teria caminhado para a sala no templo? Eu não teria entrado sem já saber toda a coisa, sem já ter me dado as ferramentas. Apenas tinha esquecido das ferramentas porque estava muito preso no cristal.
Você esqueceu a ferramenta porque está muito preso em sua realidade. É hora de mudar isso. A ferramenta está aí. Diretamente a sua frente, assim como eu estava bem em frente daquele ser querido no mês passado. Está aí.

Como você chega a essa ferramenta? Ela não existe na 3ª dimensão. Você não a pode ver. Você não a pode tocar. Você não a pode ouvir. Então, como sabe que está aí? Como você sabe que o que eu falo é verdade?

Você pode sentir, Shaumbra. Você pode sentir. Para fazer isso, é necessário algo que aprendi a fazer também quando está encapsulado no cristal. Eu tive que chegar a um ponto de total e completa confiança em mim mesmo... Total.

Como disse em nossa última reunião, eu tive que desejar profundamente liberar tudo, 100 por cento, confiança total no eu. Agora, você diz, “Mas eu já sabia disso”. Mas, o que você está fazendo é continuar a procurar lá fora a confiança. Você ainda olha pra fora à procura de validação.

Estou falando aqui de confiança total em si mesmo – não em Deus – porque você nem sequer começou a saber o que é Deus. Como você pode confiar em algo que é apenas um Velho sistema de crença? Confiança total em si mesmo... Uma confiança implícita... 100%... Dê tudo. Alguns de vocês tentam entender o grau de confiança que têm em si mesmos. Alguns chegam perto, mas não chegaram inteiramente. Você está sendo colocado numa posição agora onde tem que confiar em si mesmo – não em si mesmo enquanto uma história limitada – mas em si mesmo enquanto Deus também. Você tem que amar a si mesmo.

Eu tive que aprender a amar cada parte de mim quando estava engaiolado no cristal. A propósito, é fácil amar alguém. Eu descobri que a coisa mais difícil de todas era amar a mim mesmo. Mas eu sabia que era o único caminho pra fora. Eu tinha que amar tudo que fiz. Eu tinha que amar tudo sobre mim.

Às vezes, é difícil olhar para si mesmo com os olhos do amor. Às vezes é desconfortável dar amor pra si mesmo. Você foi treinado num sistema de crença que diz que você não deve se amar. Foi treinado e hipnotizado nesse medo todo de deixar o ego sem controle.

Isso é uma ilusão. É uma ilusão, Shaumbra. É um sistema de crença aterrorizante que te segura. Tobias disse, “O ego não nada mais é que a fábrica de sonho, o fazedor da história de quem você é”. Agora, você tem que ir além do ego limitante.

Estamos dizendo, “Deixe o ego soar”. Oh, Isso faz com que coisas venham à tona! “E se deixo meu ego soar? Vou ficar fora de controle! Vou virar um monstro!” Lá vem de novo os Velhos sistemas de crença. Alguns de vocês até pensam, “Oh, se deixo meu ego livre, vou ser bem mal educado nas festas. Jamais vou parar de falar”. Isso é um tipo de coisa diferente.

Estamos pedindo que você ame tudo a seu respeito. Intelectualmente você entende o que estou falando. Emocionalmente, você jamais fez isso. Você conhece as energias por trás das palavras “ame a si mesmo”, mas não as pratica. Você consegue se amar intimamente... Sem vergonha?

Pode amar tudo a seu respeito?

Como disse mais cedo, cada aspecto, cada parte e pedaço de você quer reencontrá-lo, tem que reencontrar você agora. Veja... Isso é a outra coisa – você não pode fazer isso, deixando uma parte pra trás... Não deixe nada pra trás. Tem que incorporar cada e todo aspecto, cada vida passada, cada pensamento.

Agora, alguns pensam, “Isso vai levar um tempo para inventariar”.“Cada pensamento”- você diz, “credo, como vou me lembrar?” Não vem da mente. Vem do coração, do puro e inalterado amor.

Agora, para alguns de vocês vão ser momentos de grande desafio. Nós temos uma percentagem na cabeça, mas Tobias está pedindo que não digamos (risadas). Quando a coisa tem a ver com confiar e amar a si mesmo, você vai encontrar qualquer desculpa pra não fazer isso. Vamos ajudá-los com isso porque sabemos como é importante pra vocês. Vamos trabalhar com você para estar totalmente consigo mesmo.

Se você não encontrar tempo para amar e aprender a confiar em si mesmo, vamos ajudá-lo a criar esse tempo. Vamos ajudar a fazer desaparecer aquele emprego para que você tenha bastante tempo (mais risadas). Vamos ajudar sua família a te colocar porta afora para que você tenha tempo. “Oh, sim” - você diz, “Que coisa difícil... Por que será que dão tanto duro na gente?” É porque você pediu pra eles. Você pediu isso; esse é o momento, o lugar e o espaço pra isso. Mas você não tem que chegar a esses extremos. Você pode aprender a confiar e a amar a si mesmo nesse momento.

Trata-se também de se abrir, sair fora da história em que esse encontra. Não é diminuir a história ou expulsá-la. Alguns de vocês acham que é isso que a gente está dizendo. Liberar é libertar a história, não jogá-la fora. Você jamais, jamais pode ter sucesso ao tentar esconder energia. Cedo ou tarde ela voltará.

Pedimos que a libere da estrutura em que foi colocada. Pedimos que retire todas as limitações de tudo dentro de você... Limitações na maneira de pensar... Limitações sobre o que pensa ser em cima ou embaixo... Limitações que você tem sobre riqueza... Limitações de energia. Pedimos que se abra.

Agora isso é meio apavorante também porque você vive num mundo que precisa funcionar com limitações. Tem que ter parâmetros. O mundo insiste em suas próprias limitações de maneira a existir. Então, pedimos que dê um passo pra fora. Às vezes vai parecer esquisito, desconfortável e antinatural.

Vamos pedir que de agora em diante vá além em tudo que faz. E vamos estar aí, encorajando-o, dando uns tapinhas – talvez um pouco mais do o normal – para que vá além. Então é sobre
confiança. É sobre viver além. Com essas coisas básicas, coisas básicas, Shaumbra, isso vai ser fácil. Vai ser fácil.

Veja você, essa ferramenta, essa chave que você deu a si mesmo vai voltar soando pra sua vida. O saber virá a você. Não podemos explicar isso aqui. Não podemos dizer que há uma coisa específica que tenha que fazer. Mas, o saber, a lembrança virá a você. Com essa confiança, esse amor, sem limitações, vivendo sem limitações, você vai ser capaz de fazer exatamente como faço – entrar e sair, entrar e sair. Você vai ser capaz de transmutar energia da maneira que quiser.

Você tem que lembrar que o trabalho dos Mestres é fácil. Chegar lá é que às vezes, é difícil. A habilidade de dar forma e transformar energia é muito fácil. Algumas vezes você se concentra nas coisas erradas. Às vezes, focando em milagres. Você vem tentando ser médium. Tudo que andou fazendo é reforçar sua história, tornando-a maior, fazendo um buraco maior. É hora de ir além.

Vamos perguntar agora, e você não precisa dar uma resposta nesse momento. Vamos fazer a pergunta agora. E queremos que pondere por um momento antes de dar sua resposta. Vamos perguntar agora se você dá permissão em sua vida para que nós trabalhemos com você a fim de que vá além do que jamais foi enquanto em forma física.

Vamos perguntar agora se você dá permissão para viver além. Isso poderia significar liberar qualquer coisa e/ou tudo. Você não pode segurar nada Shaumbra, nada. Você tem que desejar libertar tudo. Quando pedirmos, sua permissão para trabalhar com você no sentido de ir além, isso pode significar que as coisas em sua vida vão verdadeiramente mudar, mudar drasticamente.

Você tem que entender que você está criando isso. Você pode não compreender totalmente agora, mas você está criando isso. Vamos perguntar se você dá permissão para si mesmo para se dar total confiança, amor total e viver além de qualquer coisa que já viveu. Com isso vêm as mudanças – nós garantimos.

Você não tem que atravessar esta linha, e não tem que atravessá-la agora ou mais tarde. Você pode escolher fazer isso agora. Você pode deixar pra mais tarde. Isso não é um teste e não é contestar. Trata-se sobre saber se você está pronto pra sair de sua própria prisão cristalina, sua própria ilusão.

Vai trazer medo para alguns. Vai deixar outros extremamente felizes. Vai apontar para os problemas. Sim, pode significar – para aqueles que acabam de perguntar – sim, pode significar deixar pra trás seu corpo físico. Estão querendo fazer isso? Estão prontos pra isso? Pode significar desistir de qualquer coisa ou tudo, um ser amado, algo que possui, um animal querido.

Não estamos dizendo que você tem que se livrar de tudo. Estamos simplesmente dizendo que ao dar permissão, as coisas vão mudar. As coisas estão verdadeiramente prontas para deixar sua vida. As coisas que estão precisando energeticamente serem liberadas serão liberadas. Não há um tempo determinado para isso. Alguns notarão uma diferença em semanas ou meses. Para outros pode levar anos. Mas, você está querendo fazer isso?

Estamos chegando ao ponto de permissão, ao ponto de aceitação. Vamos nos sentar no espaço seguro na energia segura. Se você escolher seguir em frente... Cauldre está dizendo, “Isso aqui está parecendo evangelização” (risadas). Nós literalmente não queremos isso. O significado disso é metafórico.

Se você está escolhendo, dando permissão para ir além, vai ser saudado por muitos anjos. Você não vai ser capaz de pensá-los ou mentalizá-los mediunicamente. Vai senti-los em seu coração. Será saudado por eles. Eles vão começar a trabalhar com você.

Se você ainda não tem certeza, tudo bem. Outro grupo de anjos virá e simplesmente sentará com você para discutir as questões. Se você acha que não tem nada a ver com isso, você é amado ternamente. Não há julgamento de nossa parte. É onde nós, Shaumbra, tomamos uma diferente direção na encruzilhada da estrada. Alguns sairão, mais do que viram recentemente acontecer, outros estão prontos para ir além, pra viver além.

Então vamos sentar aqui nesse espaço. Permaneça em seu momento. Nós responderemos a você. Querido Shaumbra, você escolhe dar permissão para viver além?

Pausa

Vamos manter este espaço aberto. Vamos manter esse espaço muito sagrado de maneira que você possa voltar a qualquer momento. Você pode entrar neste espaço e sentir sua energia. Pode voltar pra cá se ainda não tem certeza sobre sua decisão. Você pode voltar a qualquer momento.

Você pode tomar sua decisão, sua escolha de viver além quando quiser. Não há um tempo específico. Mas, como dizemos, você está dando este passo. Você está saindo do Velho jeito.

Lembre-se dos momentos que passamos aqui hoje, Shaumbra. Não é só sobre você. É sobre os outros que farão este caminho na busca de sua verdadeira identidade, de sua própria natureza espiritual e do entendimento do Deus interno.

Lembre-se dos momentos que passamos aqui juntos, falando sobre a história de Tobias, cavando seu buraco cada vez mais fundo porque ele estava tentando usar ferramentas de dentro de sua realidade... A ferramenta, a pá que só o colocou mais no fundo. Lembre-se do que dissemos que você tem que usar ferramentas que estão fora de sua realidade atual. Elas existem. Estão prontas para entrar e ficar com você. Mas estão fora de sua realidade.

Lembre-se das quatro salas que visitamos. Lembre-se do pequeno truque. Você tentou usar sua Velha mente e suas Velhas maneiras. E as salas foram desenhadas para o sentir e o imaginar e a Nova Energia. Uma das salas não tinha nenhuma energia. Lembre-se que era para ajudá-lo a entender para ir para um diferente espaço... Sair de sua mente... Entrar no sentimento... Entrar no chacra um - agora no centro de seu ser.

É hora de viver além da mente, além do corpo e além de suas limitações.

Eu sou Adamus Saint-Germain.
Fonte: http://www.projetoconscienciaeluz.com.br

Amigo (a) precisamos de sua colaboração na divulgação desse site a seus amigos. Muito obrigado e muita Luz em sua vida!

Palermo & Amigos

Atendimento em sessões individuais em Santos.
Av. Ana Costa nº 484 - cj 1020. Santos/SP.
Tel.: (13) 3289.1230



 
Se algum link do site não abrir fale comigo pelo email - estilonet@estilonet.com.br
Estilonet